03/08/09

Furacão ladrante


A campainha toca, a Nina salta e o caos instala-se.
É sempre assim... aliás,... nem sempre!!
Eu já disse: _Se eu um dia morrer do coração já todos sabem de quem é a culpa!

O meu mundo é um mundo de silêncio.
Amo o silêncio, vivo o silêncio, respiro silêncio.
Sempre (quase sempre) a Nina, eu e o silêncio, amigos inseparáveis.

A Nina é um bicho pacato, pachorrento, preguiçoso, um come-e-dorme em idade já meio avançada.
Em certos aspectos é um pouco como a dona: "_Não me chateiem, que eu não chateio ninguém!" E mesmo que queiram "picar" que se lixe! fica a frustração para quem não recebeu o troco que esperava.

Mas a Nina tem assim umas pancadas (também um pouco como a dona!!).
Tem alturas que não se passa nada, não vê nada, não ouve nada, não cheira nada... fica ali, apenas na sua!
Mas tem outras alturas... valha-me Deus!!
O meu furacão ladrante parece impulsionado por uma mola oculta, e depois sabe-se lá onde está o botão que desliga aquela coisa.
Em questão de segundos o meu coração vai ao céu, beija S. Pedro e volta à Terra.
O que era silêncio e quietude é agora uma explosão ensurdecedora onde não há onda sonora que aguente, e os meus tímpanos também não.
Até dá que pensar como uma coisa tão pequena pode fazer tanto barulho!
E vá lá desliga-la!... Nem ameaças, nem gritos, nem pancada, nada!... Alguma vez!?
E quem é que consegue ouvir a própria voz no meio daquilo?!
Só há um jeito, a única maneira que eu descobri para calar a situação: pegá-la no colo e apertar-lhe o focinho negro.
Mas aí,... Imagina que ela não pesava os seus 10 kg bem gordinhos, mas sim os quase 40 da "vizinha" lá de baixo!!! A essa nunca ouvi a voz.
Enfim, do mal o menor!!
E é ainda a forma de exercitar este meu coração!!

Filó (2006)

2 comentários:

A Primavera da Vida disse...

Olá Filomena,

Que belo nome para o meu Scott, acentava-lhe que nem uma luva, assim como este parágrafo do teu texto: "O meu furacão ladrante parece impulsionado por uma mola oculta, e depois sabe-se lá onde está o botão que desliga aquela coisa". É mesmo assim que ele é...
Aqui dentro do seu espaço é uma ferinha, quem por aqui passa sabe bem. Mas curioso não é para todos, será por quê? Ele lá sabe e eu desconfio...mas não deixa de ser uma boa companhia, o seu olhar de tristeza quando tem de estar preso, até consegue contagiar os mais insensíveis.

Beijocas
Até breve

Filomena disse...

Pois é, amiga!
Estes bichinhos têm destas coisas!
O seu instinto e a sua personalidade também. Mas que são grandes amigos, lá nisso não há duvida nenhuma!

Jokas
Boa semana
Filó