16/07/09

Milagre de Amor

No livro colectânea Alameda dos Poetas de 1993
página 73

Milagre de Amor
Singela homenagem a todas as mulheres que enfrentam a vida com aquela coragem e determinação que só o Amor pode transmitir!
Beijinho para ti, tia!!



Mulher,
quem te dá teu valor?
Quem olha para ti e diz :
"_ Muito obrigado pela tua valentia!" ?...

...

Mulher,
tu que sofreste as maiores agruras da vida
palmilhando montes e vales
sob sol ou chuva fria
correndo atrás de um sonho
só com esperança para te alimentar...
diz-me:
quem te deu forças para continuar?

Viste o teu homem partir
envolto no véu negro da morte
e tu tão frágil, foste tão forte!...

Com teus filhos nos braços
sozinha te viste nas encruzilhadas da vida.
Mulher moça, mas tão sofrida!

Sofreste a tortura da solidão
e nas encruzilhadas dos caminhos
não encontraste compreensão
mas asquerosas propostas
de quem se queria aproveitar de ti...
Mas tu foste forte
e soubeste dizer -Não!

Pegaste teus filhos, aqueles pedacinhos de ti
e partiste para a luta.
Lutaste contra tudo e contra todos
numa força até para ti desconhecida;
e do nada que então foste
hoje és Alguém na vida!

Mas quem vê onde hoje estás
triunfante da tua glória,
não sabe olhar para trás,
ver o caminho que percorreste,
tudo aquilo que tu sofreste
para conseguires a vitória.

E se houve algum milagre
que te trouxe esse esplendor
Para mim foi certamente
Um Milagre do Teu Amor

Filó(1988)

4 comentários:

Anónimo disse...

Lindo e arrepiante este poema, tal como a vida de quem o inspirou!...
Beijinho grande.
Fernanda

Filomena disse...

Fernanda
Obrigada pela visita e pelo comentário!
Vidas de luta e conquista; não pelo poder, mas pelo seu pequeno lugar na vida...!

Beijão
Volte sempre!
Filó

Anónimo disse...

Amiga, sempre gostei deste poema, porque no fundo me faz lembrar alguém.Foi tão bom recordar este teu poema! Obrigada ! Beijinhos!

Zézinha Coelho.

Filomena disse...

Este é dos antigos mesmo!
Vou colocando um pouco de cada época... ainda há assim uns mais antigos, mas esses... bom, esses vão ficar escondidos
;)

Obrigada, amiga pelo comentário!
Sei que sim, que te faz lembrar alguém!
Felizmente a vida por vezes se encarrega de compensar os percistentes!
Jokinhas
Filó